5 truques que REALMENTE melhoraram a saúde do meu cabelo

5 truques que REALMENTE melhoraram a saúde do meu cabelo

Num mundo saturado de informações, dicas e uns truques de beleza mais bizarros que outros, fica difícil de saber o que realmente faz diferença na sua rotina capilar. Acredite, eu já tentei de um tudo e poucos costumes valeram a pena. Para fios extremamente danificados ou para quem só quer dar um tapa no perucón, separei seis dicas que mudarão a saúdo do seu cabelo.

1

Livre, leve e solto
Percebi que quanto mais eu prendia meu cabelo, mas ele quebrava. E olha que eu não fazia nenhum penteado hardcore. É um rabo de cavalo bem básico e olhe lá. Então comecei a manter meu cabelo solto mais vezes e notei uma diferença considerável no frizz.

2

Creme de pentear é uma NECESSIDADE
Qualquer um serve REAL. Aplique nas pontas do cabelo úmido, penteie e pronto. Simples, rápido, barato e seu cabelo agradece.

3

Não lavar demais (nem de menos)
Acredito que todo mundo já se questionou se lavar o cabelo todo dia faz mal ou não… E acredito que depende do caso. Eu já tive meus fios extremamente danificados devido a descoloração, química e etc. E sentia que não precisava lavar tão frequentemente. Todo o óleo produzido pelo couro cabeludo era absorvido pelos fios (que estavam precisando de hidratação) e isso me permitia ter um tempo maior entre lavagens. Esse tempo, geralmente, era de três em três dias. Mas já consegui ficar até uma semana sem lavar a cabeça. Ultimamente, meu cabelo voltou a ser virgem e livre de químicas. Meus fios não estão mais tão necessitados dos óleos naturais, logo o intervalo de lavagens diminuiu. Hoje, preciso lavar dia sim, dia não.

4

Usar um shampoo que faz uma função e condicionador outra
Eu sei que é sempre muito tentador comprar o shampoo, condicionar e creme de pentear da mesma linha por motivos de comodidade e pelo simples fato que fica mais bonito tudo combinadinho na prateleira do box. Mas tente quebrar esse hábito. Como meu cabelo é muito longo, ele tem a tendência de ficar oleoso na raiz e seco nas pontas. Então, para balancear esse comportamento, eu prefiro investir num shampoo de limpeza profunda (de preferência anti caspa), aplicando-o mais concentrado na raiz, e nas pontas usar um condicionador que hidrate.

5

Confie no profissional, mas nem tanto…
Esse é um tópico polêmico. Óbvio que devemos respeitar o profissional da beleza. Ele é uma pessoa qualificada e sabe com propriedade o que fazer no cabelo de alguém. Porém, muitos boatos surgem também para te convencer a voltar mais vezes ao salão. Afinal de contas, quanto mais você volta, mais grana eles arrecadam, né. Então confie neles, mas use o bom senso. Por exemplo, no meu caso, acredito que as super hidratações mirabolantes que sempre me recomendam quando vou ao salão simplesmente não funcionam. Até porque, acredito que manter a saúde do cabelo é um trabalho continuo. Cortar as pontas mensalmente também é algo desnecessário. Pra mim, aparar semestralmente é perfeito para manter a saúde das minhas pontas e continuar com o crescimento do fio.

6

As ferramentas são sua maior aliada!
Mesmo prestando atenção nos produtos que uso e fugindo de química, no final do dia, estamos limitados à textura natural do nosso fio. No meu caso raiz lisa, pontas onduladas e frizz, muito fizz. Não importa quantos anti frizz eu use, meu cabelo é naturalmente frisado e não há nada que mude isso. É LITERALMENTE aquele caso de ‘aceita que dói menos’. Mas, quando preciso gravar algum vídeo ou aparecer em algum evento, o frizz me incomoda um pouco… ok… talvez me incomode demais. É nessa hora que ferramentas como a chapinha e o babyliss entram. Eles não só melhoram o aspecto do cabelo, mas controlam meu frizz. E eu amo. Descobri também que essas ferramentas quentes possuem uma má reputação. Óbvio que abusar das altas temperaturas não é nada legal para o fio. Mas, se você segue os passos que citei acima e usa essas ferramentas ocasionalmente, acredito que elas são uma mão na roda para controlar sua situação capilar.

Adam :)

Adam Mitch. Nascido no Humaitá, Zona Sul do Rio de Janeiro, no dia 10 de Fevereiro de 1995, ás 11h 50min da manhã, pesando 3,5kg. Pelo menos é o que consta na minha certidão de nascimento! Posso dizer que desde esta data eu procuro expressar minhas ideias.
Fechar
×

Carrinho