Louca do batom vermelho: como achar o tom perfeito

Não adianta negar que um bom batom vermelho vai te acompanhar por toda a vida. Seja para uma ocasião importante ou só pelo fato de amar a cor, ele é coringa quando você quer uma maquiagem mais caprichada. Por ser tão importante, achar o tom ideal, aquele que você olha e se apaixona de primeira, é sempre um dilema. Ainda mais quando tem tanta informação cruzada na internet.

É muito comum achar artigos que dizem que o vermelho mais escuro fica melhor em pele negra e vice-versa. Mas acho isso balela. Muito mais importante do que a cor da sua pele é o seu subtom. Se liga no esqueminha que fiz abaixo:

Para pele com fundo frio, vermelhos mais azulados complementam, ficam mais discretos. Enquanto vermelho alaranjados vão “saltar” mais, ou seja, o tom fica mais forte, quase neon. Já para pele com tom quente vale o contrário, vermelhos azulados “saltam” e os quentes complementam. Isso porque a diferença de subtons influencia no impacto visual do batom.

Considerando que os vermelhos são levemente diferentes, trago o exemplo da foto acima. Ambos tons de vermelho são azulados, mas a menina da esquerda, com tom de pele quente, ele se destaca bastante (quase pulando da foto). Já na Gwen, com pele fria, o vermelho frio conversa mais com a pele. Não é uma questão de qual é o mais bonito e sim o efeito que você está procurando pra make, entende?

E como saber qual o meu subtom?

Simples. Vá na sua gaveta de acessórios (sim, meio nada haver, mas confia em mim). Geralmente se você acha que metais prateados combinam mais contigo, seu subtom é frio. Se prefere dourado, seu subtom é quente.

Existe casos em que os dois metais complementam a pele. Isso significa que seu tom de pele é neutro. No caso, o subtom do batom é praticamente irrelevante.

SalvarSalvar